FELIZES PARA SEMPRE – RECEBER NO JARDIM

Casais,

Hoje trouxe para vocês uma mesa posta linda, produzida pelo Vamos Receber, como inspiração para um almoço na hora de receber em casa. Apesar da montagem ser no jardim, você pode replicar a mesa em outro ambiente que você tem em casa. O mais legal é ver como os tons terrosos podem ser usados de diferentes formas, em harmonia e sutileza. Os porta-guardanapos estão demais e, inclusive, como os pratos são decorados e lindos, o guardanapo pode ficar ao lado esquerdo (não sobre o prato).

Espero que vocês gostem e se inspirem com uma mesa tããão linda!

Ficha Técnica:
Produção: Vamos Receber | Louça, murano, talheres, copos amarelos, pássaros, xícaras de café, bandeja em prata, bule para café em prata, salva em prata e açucareiro em prata: Cambui Store | Arranjo: Milplantas | Jogos Americanos: Tania Bulhões | Porta-guardanapo: Couvert

O que acharam?
Beijos,
Say I Do

Casamento Marina & Philippe

Casais,

Que casamento LINDO, da Mariana e do Philippe!! Eles escolheram a França como local do casório, em uma cerimônia super romântica! As fotos, by Euka Weddings, não poderiam ter sido tiradas num cenário mais perfeito. A noiva estava encantadora com o vestido by Wanda Borges e beleza by Allan Jhonnes. Tudo belíssimo e pra lá de inspirador! Vamos ver?

Fornecedores:

Foto: Euka Weddings |Vídeo: Rabbit Films | Vestido: Wanda Borges | Beleza: Allan Jhonnes | Decoração: Renata Chapchap | Florista: Joel Matsuoka | Roupas das crianças: Atelier Fabiana Petroni | Assessoria: Mariana Melo Eventos |

Muito lindo!!!
Gostaram?

Beijos,
Say I Do

Casamento Adriana & Rafael

Casais!!

O casamento de hoje está lindo. Quem ama decoração amarela precisa ver como a Laís Aguiar deixou o espaço Contemporâneo radiante! Amei!! A história desse casal super aventureiro está demais. A noiva conta um pouco dos detalhes aqui também. Aliás, reparem nos drinks que foram feitos com um desenho especial do casal pulando de paraquedas. Fofo! E os clicks incríveis são da Anna Quast e Ricky Arruda. Vamos ver?

“De todas as histórias de amor, esta é a minha preferida… Nada de príncipe em cavalo branco ao resgate da princesa indefesa, aqui o amor caiu de paraquedas e está no ar, literalmente!

Fazia alguns anos que eu tinha muita vontade de saltar de paraquedas, mas me faltava a coragem para simplesmente pular de um avião a 4.000 metros de altura. No final de 2013 comecei a perguntar para vários amigos se alguém gostaria de embarcar comigo nesta aventura, na esperança de que uma turma empolgada me incentivasse a superar o medo. Dentre tantas respostas negativas e caracterizações como “você é louca!”, um amigo meu disse que tinha uma conhecida que já havia saltado e conhecia um instrutor de paraquedismo chamado Rafael. Ele me encaminhou o número de celular e eu apenas agradeci a informação que, a princípio, achei que de nada me adiantaria. Salvei o novo contato de “Rafael instrutor de paraquedismo” e o deixei lá, perdido na minha agenda do celular.

Até que uma das minhas melhores amigas topou saltar comigo! Apenas ela. E querem saber? Era só o que eu precisava para definitivamente realizar este sonho maluco. Estávamos no mês de dezembro e eu já estava ligada no “módulo aventureira”, pois viajaria com uma das minhas irmãs (a qual é veterinária) para a África do Sul para realizar um trabalho voluntário com animais selvagens em reabilitação. Foram duas semanas “no meio do nada”, rodeadas de animais lindos e encantadores e de uma experiência inesquecível! Minha irmã e eu passamos o Natal lá e, logo após o ano novo, já viajaríamos novamente para uma estação de esqui nos Estados Unidos para praticarmos snowboarding. Portanto, falei para a minha amiga: “enquanto eu estiver viajando, você fica encarregada de pesquisar escolas de paraquedismo e, assim que eu voltar, a gente marca o nosso salto”.

Eu já havia passado pelas reservas naturais africanas, pelas montanhas de neve e, finalmente, estava prestes a passar pelas nuvens! Seria o jeito perfeito de finalizar aquelas férias radicais. Minha amiga me passou a referência de uma das escolas mais renomadas de Boituva e agendamos nosso salto para o dia 1º de fevereiro de 2014. E então fomos, com mais duas companhias corajosas: a irmã dela e um amigo meu. A experiência foi muito melhor do que eu poderia imaginar!!! Pousei do salto em êxtase e estava decidida a fazer aquilo de novo… O paraquedismo tinha se tornado uma verdadeira paixão para mim.

Eu estava decidida a fazer o curso e me tornar uma paraquedista. Enfrentando resistência da minha família, depois de muuuita insistência, consegui convencer a minha mãe a saltar. E lá fui eu, pela 2ª vez no mesmo mês, pular do avião! No dia 22 de fevereiro saltei com um instrutor conhecido como “Ganza”, que logo me chamou a atenção pela beleza e simpatia. Até minha mãe, após se recuperar do pânico da queda livre e já em terras firmes, me disse: “você deu sorte, hein?!”. Missão mais do que cumprida: minha mãe conheceu o esporte de perto, no mês seguinte eu já começaria o meu curso para saltar sozinha e, de quebra, ainda troquei contatos com o Ganza.

Em tempos modernos, começamos a dar sinais de vida pelo facebook. Quando a vontade de nos falarmos com mais frequência apertou, decidimos nos adicionar no whatsapp. Foi quando, ao tentar registrar o número dele como um novo contato, apareceu na memória do meu celular aquele mesmo número registrado como “Rafael instrutor de paraquedismo”… Eu mal conseguia acreditar! O Ganza era o Rafael, de sobrenome Ganzaroli. Foi quando me dei conta de que nosso encontro já estava predestinado, escrito nas estrelas daquele céu de paraquedistas. Ele morava em Campinas, eu em São Paulo, e nos encontrávamos em Boituva. Saltávamos juntos e fomos nos aproximando com outros interesses, encorajando nosso amor a alçar vôos cada vez mais altos. 

Em 21 de abril de 2017, ele novamente levou meu coração às alturas, fazendo uma surpresa com o pedido de casamento. Havíamos alugado um quarto de hotel no interior, pois uma amiga minha iria casar naquele dia. Fui de carona com outras amigas e ele combinou de me encontrar lá, fingindo que atrasaria e chegaria depois de mim. Ao abrir a porta do quarto do hotel, vi o chão forrado com pétalas vermelhas, flores espalhadas pelo quarto, a cama com um escrito “te amo” e desenhos de corações em pétalas vermelhas, rosas e brancas. Ao olhar para trás, ainda em choque com a situação, ele apareceu com o anel de noivado, ajoelhou-se no chão e me pediu em casamento. Eu estava nas nuvens, de tanta felicidade!

Começamos então a planejar o casamento, marcado para o dia 20 de outubro de 2018, dando início a uma das fases mais deliciosas da minha vida. Logo procurei a assessoria da Márcia Possik da Marriages, pois ela havia realizado os casamentos das minhas duas irmãs, que foram maravilhosos. 

Apesar de eu ter o lado paraquedista meio maluquinho, para a festa de casamento optei por algo mais tradicional, mas ainda assim queria que fosse bem a minha cara e a do Ganza. Conhecemos o Reverendo Aldo Quintão na celebração do casamento de uma das minhas melhores amigas (que, obviamente acabou por ser uma de nossas madrinhas) e, naquele dia, nos apaixonamos por ele, olhamos um para a cara do outro e dissemos: “quando for o nosso casamento, queremos que seja ele!”. Por conta disso, fomos conhecer a Catedral Anglicana e logo nos encantamos pelo lugar. Sentimos que aquela era exatamente a nossa “vibe”.

Como queríamos nos casar durante o dia, optamos por, após a cerimônia religiosa, receber os convidados no buffet Contemporâneo, que possui uma parte com tetos de vidro e árvores, valorizando ainda mais a celebração diurna. A decoração seguiu o tom amarelo para as flores de forma a ressaltar ainda mais a luz do dia, deixando o salão maravilhoso e com uma vivacidade incrível.

E por causa do histórico do casamento das minhas irmãs, alguns fornecedores em comum com elas eu já tinha certeza que escolheria: o Demi Queiroz para o vestido de noiva, a Lais Aguiar para a decoração, o Vinicius Credidio para a filmagem, a Isabella Suplicy para o bolo, o Allegro para o coral, a SOS (sensacional Orchestra Sonora) para a banda e o buffet França para a gastronomia (que, inclusive, fez o casamento dos meus pais!). Foram todos absolutamente perfeitos e muitíssimo elogiados pelos convidados.

As surpresas mais agradáveis foram com os fornecedores de cabelo/maquiagem, bar, fotografia e convite. Eu não fazia idéia de quem escolher e contei com a ajuda da minha assessora. Afinal de contas, a Márcia estava ajudando a realizar o meu sonho do casamento, e eu ajudando-a a realizar o sonho de voar: até ela e a sua assistente (Elisa), a esta altura do campeonato, haviam se tornado paraquedistas por livre e espontânea pressão minha! Portanto, nossos gostos e interesses estavam mais do que alinhados, e confiei na indicação dela para que o Marco Diniz cuidasse do meu cabelo e maquiagem. Com toda educação, atenção e carinho, ele fez eu me sentir a mulher mais linda do mundo no meu casamento!

Para as bebidas, o HelpBar nos conquistou, acima de tudo, com a “bebida dos noivos” que continha a estampa de um casal de noivos com um paraquedas ao fundo. Todas as bebidas eram deliciosas e os shots de vodka, junto com a balada tocada pelo incrível DJ Paulinho, animaram a festa e fizeram o maior sucesso entre os convidados.

A escolha dos fotógrafos foi interessante, porque se deu por meio de um teste às cegas. A Márcia me apresentou álbuns de inúmeros fotógrafos e pediu que eu escolhesse aquele que eu gostasse mais. Foi quando me deparei com o casal de fotógrafos Anna Quast e Ricky Arruda que, unidos no amor e na profissão, com olhares diferentes mas igualmente sensíveis, registraram o meu casamento da forma mais vívida e linda que eu poderia desejar. São fotografias que contam a nossa história e transmitem, de forma nada estática, as emoções do dia mais especial da minha vida. E sem contar que, além de tudo, o Ricky já foi paraquedista, então nossa sintonia foi imediata! 

Para o convite, a única coisa que eu sabia é que não seguiria algo totalmente tradicional. A idéia de uma aquarela me encantava e, na minha opinão, tinha tudo a ver com um casamento durante o dia. A Márcia me apresentou a Susana Fujita e, com muita facilidade, resolvemos o convite: uma aquarela figurabilizando a Catedral Anglicana, envolto por um envelope de papel vegetal com detalhes de flores amarelas e folhagens. E um último detalhe mais do que especial: a fonte da letra em que foram impressos os nossos nomes, Adriana e Rafael, foi a caligrafia do meu pai. Mais especial do que isso, impossível.

Com todo esse trabalho em equipe, vivi o dia mais lindo e escrevi o capítulo mais maravilhoso da minha história.

E àqueles que ainda me perguntam “e se o paraquedas não abrir?”, eu respondo: ele abre. E foi assim que o paraquedas abriu a nossa história e me levou das nuvens para o altar.” – Adriana

Fornecedores:

Fotografia: Anna Quast e Ricky Arruda | Video: Vinicius Credidio | Assessoria: Marriages | Vestido: Demi Queiroz | Convite: Susana Fujita | Decoração: Lais Aguiar | Beleza: Marco Diniz | Bolo: Isabella Suplicy | Buffet: França | Banda: SOS | Bar: Help Bar

Gostaram?

Beijos,
Say I Do