O diálogo no casal…

Casais,

Faz um tempinho que não posto as mensagens do Pd Paulo para vocês. Mas, a da semana passada foi tão bacana que vale a pena para refletir! Espero que gostem – e que apliquem! Porque, vou ser sincera, esse papo de não dormir brigado, na teoria é lindo, mas na prática acho bem difícil, por isso vou aproveitar os “toques” que o Pd deu nesse texto.

“Eis a ideia para vocês refletirem ao longo da semana: “o diálogo no casal”.

Só existe uma forma de o casal entrar em sintonia, falar a mesma língua: através do diálogo. Sem o diálogo, não há união, e sem a união o que há são ilhas. Se o diálogo continuar a faltar, as ilhas vão se separar cada vez mais.

O diálogo, portanto, é tudo!!!

Infelizmente, o que tenho visto com frequência são casais que não dialogam e casais que, quando começam a dialogar, caem na discussão. Uma relação assim está fadada ao fracasso, mais dia ou menos dia.

Dialogar, por outro lado, é uma arte. Dizemos isso porque saber dialogar pressupõe um conjunto de qualidades e habilidades. Gostaria de falar de apenas alguns aspectos que considero fundamentais.

Para saber dialogar são necessárias, entre outras coisas:
– uma boa dose de humildade;
– uma boa dose de paciência;
– uma boa dose de senso de oportunidade;
– uma boa dose de simpatia.

Uma boa dose de humildade. O orgulho de um dos dois cônjuges, ou dos dois, torna impossível o diálogo. O orgulhoso não cede em sua opinião. Não tem abertura para entender e compreender a opinião do outro. Há coisas nas quais realmente não se pode ceder, por exemplo: em tudo aquilo que vai contra os mandamentos de Deus. Tirando isso, que compõe um campo bastante restrito — eu diria que é 1% da realidade —, sobra um imenso campo que compreende aquilo que é opinável. Uma pessoa sensata, humilde, tem grande abertura para a realidade. Por outro lado, quanto maior for seu orgulho, menor sua abertura, maior a tendência a achar que só há um ponto de vista.

Uma boa dose de paciência. Existem pessoas cuja paciência para o diálogo é muito limitada. Em parte, essa impaciência é fruto do orgulho. Em parte, é a atitude de quem pensa que lidar com o ser humano é complexo e, portanto, prefere-se gastar tempo com outras coisas. Essas pessoas não podem esquecer que, de fato, o ser humano é a criatura mais complexa que há no mundo, no entanto, justamente por essa complexidade, sua riqueza é maior, e maior pode ser o amor que lhe podemos ter. Um cachorro é mais simples. No entanto, o amor que posso ter por um cachorro, por ser ele mais simples, menos complexo, também será menos rico, menos elevado. Outro dia, vi um adesivo num carro que dizia assim: “Conhecendo o ser humano como é, prefiro o meu cachorro!”. Entende-se que alguém pense assim. No entanto, quem pensa assim é aquele que apresenta uma incapacidade de lidar com criaturas mais complexas, que têm maior potencial de ser amadas.

Uma boa dose de senso de oportunidade. Para dialogar, preciso saber qual é o melhor momento. Há casais que deixam para conversar, ou melhor, para discutir a relação, no momento em que aconteceu algo errado, no momento em que o sangue está quente. Essa é a pior hora para conversar. Um diálogo deve ser realizado sempre no melhor momento, isto é, quando os dois estão serenos, com a cabeça fria. Senso de oportunidade também significa avaliar se será oportuno tocar novamente num tema ou se é melhor esperar mais um pouco.

Uma boa dose de simpatia. Isso significa que, para abordar os temas delicados, precisamos de graça, simpatia. Não podemos ser pesados. É preciso saber tocar num tema com graça, simpatia, de mil formas diferentes. Isso requer certa arte.

Para terminar, diria que os animais não dialogam (de modo elevado). O que fazem é dar patadas, rosnar, urrar etc. Um ser humano, por outro lado, dialoga. Um ser humano normal tem de ter a capacidade de dialogar. Se não tem, se o que faz é dar patadas, rosnar, urrar etc, não é um ser humano, mas sim um animal. É um pouco forte dizer isso, mas é para que todos nós nos esforcemos para aumentar nossa capacidade de diálogo, sabendo que todos não só podemos tê-la, como desenvolvê-la a cada dia!

Uma santa semana a todos!”

Padre Paulo M. Ramalho

Para receber toda segunda feira as mensagens, enviar email para: falar.paulo@gmail.com

Gostaram?

Bom feriado amanhã!!

Say I do.

Comente este Post

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Comentários

  1. Realmente isso acontece muito, principalmentes com casais mais jovens , que na primeira crise ja joga a toalha , tenho hoje 30 anos de casado, ja passei por muitas, mais com o tempo vamos aprendendo que para poder ter uma boa relação temos que ter sabedoria para entendermos aquilo que não compreendemos ,ou seja temos que ser mais abertos , perdoar mais ,se colocar no lugar do parceiro,e por muitas x ceder em um dialogo para que o amor possa ser regado com harmonia e sabedoria
    http://fabricasex.com/

    1. Com certeza! Essa msg é muito bacana para os jovens!!
      bjs