Say Baby: Amamentação – começo, meio e fim

Amamentação: começo, meio e fim

Mamães de plantão!

Olha como eu tô aplicada hein? Semana passada teve post baby, e essa semana também! Tô de parabéns rs!! Vamos lá!

Acho que logo que ficamos grávidas o que mais pensamos – já que a sociedade nos impõe de uma forma tão forte e muitas vezes desnecessária – é se vamos conseguir ter um parto natural e amamentar! Até porque, 80% das mães extremistas alegam que só depende de você. Oi?

Depois que você tem o seu parto via uma cesariana (já contei meu relato aqui), pode ser que bata um sentimento de frustração e isso atrapalhe a amamentação! Eu, graças a Deus, não me abalei e entendi que meu filho nunca teria conseguido sair de forma natural!!

Já na sala de recuperação, eles colocam o seu filho para mamar (o colostro), eles pegam tão bonitinho! Parece que já nascem sabendo!! Logo vi que meu peito estava super cheio e fiquei animada achando que essa parte tiraríamos de letra!

Eu já tinha decidido que não faria livre demanda. Não se encaixa ao nosso estilo de vida. Acreditamos muito em rotina e a livre demanda não ajuda muito. O pediatra dele também não aconselha! A unica coisa que concordamos é que ele não passaria fome! Então, é claro, que tiveram intervalos de 2 horas, 2 horas e meia , mas, normalmente foi de 3 em 3!

Meu leite já desceu na maternidade! E eu chamava a enfermeira em todas as mamadas para ver se estávamos indo bem. A Cinthia, enfermeira que me ajudou a me preparar para amamentação, que me deu essa dica. Então, eu sempre chamava alguém! E olha, tive muita sorte, as nossas enfermeiras eram ótimas e super carinhosas!

O primeiro mês foi super tranquilo! Chamei a enfermeira no terceiro dia em casa, porque eu tava produzindo muito leite e queria que ela me ajudasse. Então ela me ensinou a tirar um pouco do leite com a mão antes dele mamar, usar a concha, o pad geladinho e etc (nesse post falei sobre os primeiros dias do Luca, e falei desses produtos, para quem quiser relembrar, clique aqui)!

No segundo mês tive uma fissura. Olha, a minha foi longe de ser grave! Já ouvi cada caso….! Mas para mim doía muito! Na hora dele pegar eu urrava de dor! Meu marido que é super a favor e foi muito incentivador da amamentação falava para eu dar a mamadeira!

Mas eu insisti, porque percebi que é em momentos assim que precisamos ser fortes por um bem maior. Com certeza era mais fácil eu falar: ah, parei de amamentar porque tive uma fissura e me conformar com essa atitude. Aqui, uma pausa! Tem mulheres que realmente param de amamentar quando machucam o seio, mas normalmente é um machucado mais sério! O meu, doía bastante, mas não foi tão grave assim!

Depois de uns 15 dias já estava tudo bem!

Quando o Luca estava com 2 meses e meio, começamos a perceber que ele não estava mais satisfeito só com o meu leite. Como percebemos isso? Bom, eu fazia um mini estoque de leite materno no freezer! Começamos a dar o peito e na sequencia a mamadeira com leite materno, e ele já tomava 180ml – depois de mamar o peito! Falei com o pediatra e ele, que também é super incentivador de aleitamento materno até 6 meses – me disse para entrar com complemento.

Confesso que sofri um pouco. Até chorei. Mas durou uns 7 minutos minha tristeza e logo pensei que precisava pensar no bem do Luca, e não no meu!

Começamos com a mamada da madrugada (que a enfermeira dava, então eu podia descansar para produzir mais leite) e a das 18:30!

Ficamos assim ate uns 5 meses e meio!

Ah, quando ele estava com 4 meses e pouco, logo depois do CASAR Recife, que tive que dormir 1 noite fora de casa, meu leite diminui muito e resolvi tomar o Equilid (consulte sempre um médico). É um remédio bem forte, algumas pessoas são contra! Eu não pensei nos malefícios, só pensei no beneficio do meu filho continuar tendo leite materno.

Nessa fase, começaram a nascer os dentes do Luca – sim, ele é meio adiantadinho. Já tinha 6 dentes com 6 meses. E, com isso, ele começou a me morder. Meu Deus, achei que fosse morrer. Comentei com o pediatra e ele me disse, briga com ele e continua amamentando até 6 meses rs. Então, eu brigava com o Luca e comecei a perceber um jeitinho que ele fazia com a boca, segundos antes de morder, e eu tirava antes! Ufa! Depois de uns 10 dias melhorou!

Na consulta de 7 meses eu continuava tomando Equilid e amamentando 2x ao dia – ele já almoçava e jantava papinha e tomava mais 2 mamadeiras de 240 ml por dia. Falei com o pediatra se ele achava que eu deveria parar o Equilid. Ele disse me disse que sim, pois eu já havia cumprido o meu papel e amamentado por mais de 6 meses. Como tínhamos uma viagem internacional com o Luca, achei melhor segurar a amamentação até voltarmos para o Brasil. Eu confesso que estava meio chateada, afinal, depois de um tempo, é tão gostoso amamentar, que dá um aperto no coração parar.

Mas decidi. Afinal, estava tomando um remédio super forte, o que queria dizer que meu corpo não estava produzindo leite voluntariamente….

No último dia da viagem, já não tomei o Equilid. Chegamos numa quarta, amamentei para esvaziar o peito. Na quinta não amamentei e na sexta amamentei uma vez para aliviar! Foi nosso último momentinho amamentação… e olha, o Luca nunca mais procurou sabia? Acho que ele já estava na hora extra da amamentação, só esperando a mamãe perceber isso!

Resumo da opera: é maravilhoso pensar que só você pode amamentar seu filho. Não é fácil. É necessário MUITA dedicação, ainda mais quem tem seu próprio negocio e não tem licença maternidade. Pois precisamos estar muito relaxadas para produzir leite. Eu admiro demais quem consegue amamentar exclusivamente até os 6 meses. Essas mulheres tem meu respeito, de verdade. Eu não sei se no meu ritmo e estilo de vida teria conseguido. Mas fiquei muito feliz, orgulhosa e satisfeita com a nossa história. Eu fiz o melhor que pude para o meu filho. E, imagino que ele reagiu bem e criou bastante anticorpos, pois até hoje ele só teve 1 dia uma febrinha.

Grávidas, se eu puder dar um conselho. NÃO criem expectativas. Deixem as coisas rolarem! E respeitem o seu jeito de ser. Exemplo. Eu consigo contar nas mãos quantas vezes amamentei fora de casa. Isso foi uma escolha minha. Eu gostava de amamentar na minha casa, ou no meu sofá ou na poltrona no quarto dele. Então, sim, eu fazia os programas e tudo o mais pensando que na hora da mamada eu estaria em casa. Meu marido sempre respeitou isso e juntos criamos os nossos hábitos e rotinas em relação ao Luca – e temos muito orgulho disso. Para vocês terem uma ideia, eu nem tinha blusa especial para amamentar, pois estava sempre em casa.

Produtos que usei na amamentação:

– almofada de amamentação da Fom (a melhor na minha opinião)

– absorvente de seio – usei o da marca Lansinoh, mas existem de várias marcas

– pads gelados – também usei da marca Lansinoh

– pomada para cicatrização do seio – também da marca Lansinoh (alias, se quiserem me contratar como garota propaganda, fiquem a vontade rs

– soutien de amamentação – acho que já falei sobre isso no blog. Antes dele nascer comprei uns super lindinhos, mas, a hora que o leite desceu mesmo, sem condições. O melhor, na minha opinião, é o da marca Simple Wishes. No dia seguinte que cheguei em casa, liguei para a dona desesperadamente e pedi para entregar 1 de cada cor em casa. Eu amei. Depois, quando a quantidade de leite regularizou, de vez em quando, eu usava os mais bonitinhos. Mas sinceramente, prezei pelo conforto

– máquina de tirar leite elétrica da Medela

amamentacao

Gostaram?

Mamãe Camila

Comente este Post

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Comentários

  1. Oi Camila! Tudo bem?
    Sou super fã do Say i do, e sua leitora a uns 3 anos.
    Primeiro gostaria de parabenizar o seu trabalho aqui, o blog é lindo e uma delícia de ler.
    Mas gostaria de registrar com você, que há 1 mês mais ou menos, tenho notado que as fotos dos post’s estão com uma qualidade diferente, ruim, não estão muito nítidas, e isso tem me chamado sempre atenção. Por isso achei importante te dar esse feedback. 🙂

    Beijos Isa.

    1. Obrigada Isabelle. alguns posts tiveram esse problema mesmo! Estamos arrumando! Obrigada por me avisar!!!

  2. Muito lindo post. Sou mae de primeira viagem e estava procurando um texto completo assim

    obrigado beijo