Will you marry me?

Casais,

na sexta voltei de Recife (oooh cidade linda!) e na correria não deu tempo de postar o pedido dessa semana! Ótimo domingo para vocês!!

Eu e o Marcos nos conhecemos na igreja, aqui em Brasília, em 2008. Desde então um assunto que nos aproximou muito foi fotografia. Ele é fotógrafo de mão cheia (por hobby) e eu estava fazendo faculdade de Comunicação na época e começando a ter matérias relacionadas… logo fiquei apaixonadinha nele, mas passou um tempinho até que a gente começou a conversar mais, sair e então namorar! Começamos em fevereiro de 2009.

Já faz um tempo que começamos a falar em casamento. Olhamos alguns lugares, fizemos planos, contas, planilhas etc.

 Mais ou menos em maio desse ano, estávamos planejando uma viagem pro Rio no feriado do dia 12/10. Essa viagem vai ser meio que a despedida de solteiro de um casal de amigos nossos que está noivo e vai casar em novembro. Eis que um dia a minha amiga noiva comenta comigo que escutou o Marcos falando com o noivo dela pelo telefone sobre a viagem e ele respondia mais ou menos assim “…claro, te ajudo sim… claro, não conto nada não…”. Aí eu fiquei com a pulga atrás da orelha! Tentei esquecer esse assunto pra não estragar a surpresa, mas um dia não resisti e perguntei pro Marcos se ele tava planejando alguma coisa pra viagem do Rio, porque a Carol tinha comentado isso comigo e eu tinha ficado com a pulga atrás da orelha (eu sei, sou sem noção!). Ele ficou todo sentido, disse que estava chateado com a Carol por ter me contado isso e falou que não tinha nada, mas que tem coisas que é melhor a gente não saber! Aí pronto… fiquei crente que o pedido seria no Rio.

Pelos nossos planos, queríamos casar em maio/junho de 2013. Eu falei com ele que tínhamos que fechar o lugar logo, até que ele soltou que estava planejando uma surpresa pro meu anversário. Mais uma confirmação de que o pedido seria no Rio.

Nessa época, minha mãe sugeriu de viajarmos para a Europa para comemorar o aniversário de 50 anos dela. Achei um pouco estranho porque meus pais fizeram uma viagem longa pra Europa ano passado, mas gostei demais da ideia! Convidei o Marcos pra ir, mas ele não podia porque ia com a família pra Buenos Aires na mesma época pra passar 5 dias.

Aí tudo bem… O Marcos viajaria no sábado cedinho e nós no domingo. Dias antes, pensamos em cancelar a viagem, já que minha avó teve problemas de saúde. Fomos a Goiânia na incerteza se deveríamos viajar com a vovó doente, mas, como ela estava bem assistida e apresentava sinais de melhora, meus pais resolveram que iríamos. Voltamos para Brasília no domingo correndo, arrumamos tudo em meia hora e fomos pro aeroporto

A viagem começou muito bem. Chegamos por Londres, ficamos em um ótimo hotel, passeamos muito nos dois dias que ficamos lá. Depois fomos pra Zurique e de lá pra Lucerna. Estava tudo muito bom e eu fiquei feliz de conhecer Lucerna pois é uma das cidades preferidas do Marcos. Pra onde eu olhava lembrava de alguma foto dele de lá. Assim que chegamos compramos os ingressos pra fazer um passeio no Monte Rigi.

O passeio começou de barco, pelo lago Lucerna. Descemos no ponto indicado e depois pegamos o teleférico pra subir o monte. A paisagem era de tirar o fôlego! Passeamos um pouco lá em cima, mas depois de uma caminhada de 40 minutos não tinha mais muito o que ver porque o trem que leva ao ponto mais alto do monte estava em reforma. Chamei meus pais e irmão pra descer pois já eram quase 18h e já havíamos visto tudo. Eles desconversaram, tentaram dar uma enrolada, mas a certo ponto resolveram ir também. Quando estávamos caminhando em direção ao bondinho, minha mãe começou a rir do nada… achei estranho pois ninguém havia dito nada. De repente meu pai puxa um assunto nada a ver pra chamar minha atenção e eu continuo sem entender… de repente, quando olho pro outro lado, quem está lá? O Marcos! Fiquei boquiaberta (literalmente!), em choque!! Fiquei uns 5 minutos processando! Perguntei “você veio direto de Buenos Aires?!”e ele “eu não fui pra Buenos Aires…”

Fomos andar um pouquinho, eu ainda confusa com aquilo, e sentamos num banquinho do mirante. Aí ele começou a falar coisas lindas, que me amava, que era muito feliz comigo, que queria passar o resto da vida comigo… Eu não estava acreditando naquilo, parecia que era um filme! Então ele abriu o case da câmera, pegou algo dentro, ajoelhou e fez a tão esperada pergunta: “Quer casar comigo?” Eu, claro, disse SIM!! As alianças estavam dentro de uma câmera dele que não funcionava mais. Ele customizou e escreveu nela inteirinha (data do início do namoro, data do pedido, Bruna & Marcos etc.). Minha mãe e minha cunhada fotografaram tudo!

Fiquei impressionada com o planejamento da coisa toda, tantas pessoas envolvidas nessa surpresa!! Me senti a pessoa mais especial do mundo. Foi demais!! “.

E o charme que ficou essa máquina??
Say I do.

Comente este Post

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Comentários

  1. Nossa…que pedido maravilhoso! Amei demais! Muitas felicidades ao casal!!!

  2. Olha, conheci esse site hoje e tenho que dizer que pela primeira vez meu deu vontade de chorar com a história de outra pessoa!
    Emocionante é pouco…
    Sejam felizes!

  3. Parabéns pelo site, muito legal! A BRuna fala dele toda hora, rsrs…

    Eu sou o Marcos aí da foto. A Bruna contou muito bem a parte dela da história, mas ela não mencionou a aventura que foi o dia do ponto de vista do noivo, desde perder o horário para acordar, até andar mais de 300km de carro nesse dia, até voltas e voltas que precisei dar pra não nos desencontrarmos… enfim, toda essa história daria um outro post! Quando tudo parecia que daria errado… deu certo!
    Bom demais…
    Obrigado, Alice!
    Abraços (e um beijo pra Bruna!),
    Marcos.

  4. Vocês me deixam com uma big inveja a cada dia que leio mais um “will you marry me?”. Felicidades a todos 🙂

  5. Ai, que lindo, Mila!

    Logo uma noivinha aqui de Brasília!!!

    Agora que ficou noiva, a Bruna PRECISA conhecer as NBUs (Noivas de Brasília Unidas). Aposto que ela vai adorar.

    Beijos e sucesso!!!