De noiva pra noiva: dona-de-casa!

Meninas!

Semana passada aconteceu um caso específico e fiquei pensando se ele merecia ser citado no blog! Cheguei à conclusão que sim, ainda mais pelo fato de termos um relacionamento tão próximo (pelo menos eu me sinto assim com vocês, rs!).

Vamos fala sobre ser dona-de-casa!!!!! Ser dona-de-casa não é uma tarefa nada fácil, muito pelo contrário, acho que é uma das tarefas mais difíceis e dignas que existem! Resolvi falar sobre isso, pois na semana passada, a Maria Rudge, minha amiga e madrinha de casamento, muito gentil, fez um post falando sobre a nova fase do Say I do (a atenção que estamos dando para a vida de recém-casados, para ler clique aqui) e uma pessoa muito maldosa criticou o fato de usarmos o termo “dona-de-casa” no texto. Dizendo-se muito moderna, ela perguntou em que época vivemos, pois a mulher de hoje trabalha, ganha seu dinheiro e não quer ser rotulada como dona-de-casa.

Eu gosto de dizer que nos dias de hoje nós mulheres somos super-mulheres! Tiramos tempo e força de um lugar que nem sabemos que existe! Trabalhamos o dia todo fora de casa, temos tempo para as amigas, temos que ir ao médico, ao supermercado (um salve para compra online rs), treinar uma funcionária para cuidar da limpeza da nossa casa, dar atenção aos nossos pais, avós e irmãos, ler as notícias, cuidar da nossa saúde, ligar para o zelador porque o seu banheiro esta com vazamento e seu vizinho não está colaborando, e mais um montão de coisas que eu poderia citar, e o principal e mais importante disso tudo, é que temos que cuidar muito bem dos nossos maridos (e no futuro dos nosso filhos)!!! Porque quem ama cuida! E isso faz parte da essência feminina!!! (Pausa para um comentário importante: hoje em dia os homens são muito mais participativos do que antigamente, ajudando e muito nos afazeres do lar! Mas, um toque feminino é sempre único!!).

Mas, mais do que a minha opinião, gostaria de dividir a resposta que a mãe da Maria e da Lalá, dedicou a pessoa, pois acho que resume muito bem todo este pensamento.

Jamais poderia deixar de me manifestar ,pois ao contrario de você não vejo nada mais digno do que alguém que abre mão de tudo por amor. Alias esse amor que tanto esta fazendo falta nesse mundo moderno.
Pois na falta das mamães em casa para receberem seus filhos os consultórios de terapias lotam e os advogados acabam sendo mto usados para divórcios. Pois simplesmente a mulher mãe e esposa esta em extinção!!!
E infelizmente ela é INSUBISTITUIVEL!!!!!!!
Pois tudo que o homem pode fazer a mulher também pode,porém ser MÃE por mais avançada que a medicina esteja… O homem não pode e não pode engravidar e nem amamentar. Por isso se não valorizarmos,não substimemos o que tem de mais SAGRADO que é a FAMÍLIA.

Sou mãe, dona de casa e realizada,e te asseguro que muuuuitas vezes gostaria de ter hora para poder parar,fins de semana para não trabalhar,feriados para descansar e férias para desligar!!!!!! Porém para quem é dona de casa não dá.
Por isso é que essa profissão está em EXTINÇÃO!!! Sem falar da falta de remuneração!!!
Com todo carinho, que DEUS te abençoe
Gisela”.

E viva as donas-de-casa, com muito orgulho!

Say I do.

Comente este Post

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentários

  1. CERTISSIMA ROLL!!!

    Gostei do texto!!!

  2. Meninas,
    Adorei o post! Muito bem colocado.
    Em primeiro lugar, bem ao jeito Simone de ser eu só daria a ela um tanque de roupa suja pra lavar, pq vamos combinar que quem nao tem o que falar fica quieta e pronto!
    Mas sendo fina, quero dizer que AMO ser dona da minha casa! Sou uma profissional que trabalha de domingo a domingo para realizar o sonhos das noivinhas,sou realizada e feliz profissionalmente tb,arrumo tempo para milhoes de coisas que nem sei como cabe tantas coisas no meu dia e digo: Amo ser dona da minha Casa!Amo ficar pesquisando receitas na internet para fazer uma jantar especial ao meu lindo marido, amo organiozar meu armario de roupas de cama, amo ir o supermercado e ler todos aqueles rotulos, amo ter que pensar em uma dieta saudavel para que ng passe os niveis aceitos pelo colesterol.E se ela quiser entender de forma ruim o problema é dela! Pq Amo td isso e foi uma escolha minha! Nada é melhor do que ver no rosto das pessoas que amo um sorriso de felicidade ao saber que sao mto amada e que esse amor esta em todo o tempo que dedico a organização e cuidado da casa e deles.Digo deles, pq além da minha casa arrumo tempo para cuidar dos meus pais e sogros. Para essa fofa que nao tem o que fazer a nao ser vestir a falsa capa de mulher maravilha dos anos 2000 eu digo: Filha, qdo vc entender que pra ser moderna é preciso de dedicação a gente volta a conversar. Bjo!!!!!

  3. Amei!! Não vejo a hora de ser dona-de-casa também!

  4. Adorei o post, confesso que passo aqui todos os dias, rigorosamente e gosto muito da forma como os assuntos são abordados!!!
    Hoje me vi obrigada a comentar!!!Concordo plenamente com o que vc disse!!!A mulher é socorro de Deus para o homem e para os seus!!!Beijos!!!

  5. Prezados, pequeno comentário: Nem tanto ao céu e nem tanto a terra. Ser dona de casa não é nenhum demerito… Algumas vezes é uma opção de vida. Da mesma forma, trabalhar, também é uma opção, outras, é uma necessidade. Agora não concordo em dizer que os consultórios de terapias lotam por que mães trabalham ou mesmo, que advogados acabam sendo mto usados para divórcios. Tal afirmação é tão radical quanto o comentário recebido. O meio termos existe e deve ser levado em conta. Sou mãe, esposa e profissional bem sucedida. Não seria completa e feliz sem os 3 pilares na minha vida. Tudo é uma questão de gestão de prioridades. Determinados momentos da minha vida necessito dar mais foco na minha familia, outros no meu trabalho, mas sempre com muito dialogo com todas as partes envolvidas. Minha filha é muito bem resolvida, tenho um casamento de 20 anos, muito feliz e estavel e, tenho uma carreira, com diversos “accomplishments” que muito orgulham meu marido e minha filha!

    1. Anna, concordo plenamente com você! Acredito que o comentário no post da Maria foi realmente muito desagradável, até porque AMO o ‘say i do’ e acho super bacana as dicas pras recem-casadas, porém não estou tão de acordo com o post da mãe delas. Com todo o respeito, acho que o ponto de vista da Dona Gisela é muito restrito ao universo em que elas vivem. Maior parte das mães no Brasil tem sim que trabalhar e nem por isso seus filhos crescem infelizes. De fato, a partir do momento que uma mulher se casa, ela se torna sim dona de uma casa, responsável por um lar, assim como seu marido. Cabe a eles encontrar a melhor dinâmica para dividir as tarefas de casa. Se a mulher quiser/puder ficar em casa, ótimo pra ela. Se não, também é ótimo! Na minha opinião, a carreira é sim parte de um tripé quase que necessário para realização de uma mulher hoje em dia, porém o que dá certo para mim não necessariamente dá certo para outra! Ponto final! Vamos respeitar todas as opções, porém acho que não se pode dizer que porque uma mulher escolheu trabalhar fora de casa, ela não será uma boa mãe e seus filhos irão viver em consultórios psicológicos…

    2. Anna,
      Concordo muito com você!
      E reforço: que bom que hoje podemos DECIDIR como queremos construir nossas vidas, não é mesmo? As vezes acho que estamos (lá no fundo…)querendo abrir mão dessa possibilidade que conquistamos a tão pouco tempo.
      Afinal de contas decidir empre traz um pouco de incerteza, né? “Será que isso é mesmo o melhor a fazer?”. E quer saber? Não existe esse tal “o melhor” (como diria meu grande amigo, Freud)…
      Mas existe o nosso melhor, e esse só é possível quando não há tanta cul´pa envolvida nas escolhas.
      Então mulherada, o que eu pendo é seguinte: façam aquilo que te pareça melhor PARA VOCÊ. O mercado trabalho é durante um tempo ilimitado, sim. Mas os filhos também não são nossos, são do mundo e para o mundo, por isso o mais importante é que você (e o companheiro eleito) estejam satisfeitos com as escolhas que fizeram.

  6. O problema é que, na verdade, muitas mulheres gostariam de poder viver essa vida (de dona de casa), mas não podem e por isso acabam sendo agressivas com quem pode e não tem nada a ver com o fato delas não poderem. A mulher não trabalha e tem essa vida corrida hoje em dia porque quer, mas por necessidade (seja para aumentar a renda familiar, seja pra não depender de maridos que não teriam uma boa postura sendo os “homens da casa” e as tratariam de qualquer forma). Enfim, sinto muito pelas mulheres “modernas”, assim como eu, que precisam trabalhar e cada vez menos têm tempo para cuidar de suas casas, mas principalmente, para cuidar de seus filhos. Por isso que o mundo está como está, com jovens cada vez menos educados. Porque esses jovens não são criados pelos pais.

    Vocês estão certíssimas, continuem firmes nas suas vidas, e não liguem para as pessoas invejosas. Infelizmente, existem pessoas que por não terem determinadas coisas, não querem que ninguém as tenham também. Fico feliz de ver blogs como o seu, da Maria Rudge, Lu Tranchesi (que sempre tem dicas legais tbm) entre outros por aqui, pois me inspiram. Pq também acho lindo usar o tempo que sobra pra ser uma mulher de verdade: cuidadosa, atenciosa aos mínimos detalhes e dedicada.

    Sucesso a todas vcs!

  7. Acho q no seu comentario so esqueceram de comentar q hj em dia muitas mulheres nao escolhem s querem trabalhar ou nao. O salario do mario nao cobre todas as despesas da casa. Alem disso vcs todas vem de familias milhonarias aonde so casa com milhonarios, queria ver como seria a realidade de vcs se o casamento fosse com aguem q tivesse um salario de acordo com 99% da populacao do brasil.

  8. Trabalho fora e me considero uma profissional realizada. Mas no íntimo sinto que as mulheres da minha geração abriram mão de muita coisa pela carreira e o vazio de não ter uma casinha+família para cuidar é muito triste!
    Vou me casar em breve e sou super feliz cuidando da minha casinha também! Chego tarde do trabalho, separo a roupa para lavar, faço uma jantinha gostosa, passo no supermercado, arrumo armarios! Confesso que tenho uma faxineira que limpa e passa, e um marido super colaborador.

  9. Nem tanto o céu, nem tanto a terra.
    Trabalho fora, no mínimo (e raramente) 8 horas por dia. Minha profissão exige muito estudo, muita dedicação e para não dizer MUITA paciência. Tenho chefe, horário para chegar, mas nunca para sair. Às vezes tenho reuniões ou calls quase de madrugada.

    Ao mesmo tempo sou casada e portanto, também dona de casa. Concordo que por mais participativo que o marido seja, certas obrigações são e devem ser da mulher. Assim, me divido entre tantas tarefas e deveres, exatamente como fala o texto do Say I Do.

    De qualquer maneira, acho que ninguém tem o direito de julgar a escolha das mulheres. Conheço donas de casa absolutamente espetaculares, que realmente dão MUITO duro e se dedicam em criar os filhos da melhor forma possível 24/7. Mas também conheço donas de casa que não fazem nada e delegam grande parte das suas funções para babás, empregadas, motoristas, etc. Só para esclarecer, sou super a favor de ter uma boa equipe de empregados para ajudar, só sou contra a transferência de papéis. Por outro lado, conheço mulheres que trabalham fora simplesmente porque não suportam ficar em casa e cuidar dos filhos ou do marido, ou seja, preferem trabalhar, ir em todos os HH corporativos, almoçar sempre com clientes e ganhar bem para ter a famosa “independência” em detrimento à família. Porém, conheço também mulheres que trabalham duro, ganham o próprio dinheiro e ao mesmo tempo são excelentes mães e esposas. Não vou entrar nem na parte que muitas mulheres simplesmente não tem a opção de serem somente donas de casa, porque colaboram com grande parte da renda familiar e mesmo assim desempenham seu papel como esposas e mães de forma exemplar.

    Assim, concordo que boas mães e esposas estão em extinção, mas não porque as mulheres trabalham ou não fora de casa, mas sim porque vivemos em um mundo tão egoísta e supérfluo, que são poucas as pessoas (homens ou mulheres) que realmente se preocupam em ser cúmplice, amigo e companheiro da respectiva esposa ou marido, que querem criar seus filhos com valores, ética e carinho, que se preocupam em fazer o companheiro feliz e, principalmente, que ama o suficiente para abrir mão de certos desejos pessoais em pró a família.

    1. Concordo plenamente! Gente, pra que criticar? Tanto mulheres que trabalham como não trabalham? Eu especificamente não gostaria de ser dona de casa, mas por razões extremamente pessoais e só minhas, mas tenho inúmeras amigas super jovens que se tornaram antes mesmo de sair e trabalhar e saber como é o mundo lá fora, e estão felizes e realizadas, muito mais realizadas do que se estivessem num escritório o dia inteiro. Sinceramente, pensem nos problemas reais do mundo, causados por pessoas infelizes com problemas graves, e agora estamos aqui criticando quem trabalha ou não fora de casa?Quem me dera essas pessoas buscassem seja lá o que fosse que as fizesse feliz e parassem de fazer mal ao mundo. Aprendi que devemos buscar o que realmente nos satisfaz, independente da opinião dos outros, porque o que faz um outro feliz, talvez não nos faça também. E convenhamos que uma vida vivida em base da opinião alheia não pode ser considerada uma vida autêntica, ou de fato vivida. No meu caso, admiro muito mulheres que trabalham fora, pelo fato da minha mãe tê-lo feito sempre, pra dar o melhor que podia para nós. Mas também admiro grandes mulheres que escolhem se dedicar 100% aos seus filhos e maridos e têm a coragem de viver essa vida intensamente. Não são piores nem melhores, só fizeram escolhas diferentes. Devemos lembrar também que não são todas as famílias que podem se suportar financeiramente apenas com o homem trabalhando fora de casa. E também, que ambiente seria o mundo se nenhuma mulher estivesse nos altos cargos de grandes empresas??
      Gente, vamos ser feliz! o resto é consequência!

  10. Oi Camila, adoro seu blog, sou noiva e me caso em setembro deste ano. Nunca comentei no blog, mas achei necessário expor o que penso em relação a esse assunto. Achei ótimas as palavras usadas por Gisela e digo que hoje essa função de dona de casa, parece mais um insulto do que qualquer outra coisa, e concordo quando Gisela diz que os consultórios estão cheios é verdade,por querermos tanto viver essa modernidade, coisas do passado que para mim são muito importantes ficam de lado, usando a desculpa de se trabalhar demais, terceirizam até a educação dos filhos, uma pena.
    Um grande beijo e parabéns!

  11. Adorei….

  12. Sabe o que eu acho?
    Que cada uma DEVE ser o que quiser! Quem tem vontade de trabalhar trabalha, quem não tem trabalhe em casa. Em vez de perder tempo criticando, vá buscar a possibilidade de ser feliz!

    Gente… Ninguém é mais ou menos por trabalhar como louca no escritório ou trabalhar como louca em casa! Não dá é pra ficar sem fazer nada, com a cabeça vazia e sem conteúdo! Tem tanta coisa legal pra fazer… Nem que seja um passatempo! Tem tanta criança precisando de atenção, tanta gente pra ajudar!

    Eu estou super cansada desse negócio de competição. Todo mundo quer ser mais, quer ser melhor… Quer ganhar como homem, trabalhar como homem, fazer o que o homem faz. Depois fica reclamando que os homens não sabem mais o seu papel, que o cavalheirismo acabou.. Blá blá blá. A gente acaba tirando o papel do cara… A gente vai resolvendo, ninguém mais sabe esperar por nada! É óbvio, há mulheres que querem tanto ser como os homens, que eles ficaram confusos (e SUPER acomodados)… Elas agem como homens… Homem e mulher são diferentes! E essa é a graça… É pra cada um ter o seu papel e não ficarem disputando…

    Por exemplo, não que eu concorde com homem “galinha”, mas sinceramente, até nisso há mulheres superando os homens.. E os homens cada vez respeitam menos as mulheres, por conta destes maus exemplos.

    Os valores estão super invertidos, cabe a gente fazer a coisa diferente. Vamos aprender a respeitar opiniões! Vamos procurar o nosso lugar! Vamos acreditar no amor, na família e NOS VALORES DA MULHER… E por favor, cada um com seu papel! Você pode trabalhar e ser dona-de-casa, ou ser somente dona de casa… E ser a mulherzinha que todo cara sempre sonhou! Porque todo mundo adora um agrado! Mas o melhor de tudo não é agradar a alguém, é agradar a SI mesmo.

  13. Olha, que pessoa mais “sem familia” para se manifestar contra o fato de ser dona de casa! Meus pais tiveram 04 filhos, minha mama largou tudo para nos criar enquanto meu pai ralava no trabalho. Juro que, hoje com meus 30 anos me acho uma mulher super mega bem resolvida em todos os aspectos graças a uma mae maravilhosa que se doou de uma forma incondicional para a minha criação e o bom andamento de um lar em todos os aspectos. Hoje, o meu pai é aposentado, e depois dos filhos criados e crescidos, surgiu em minha mae a vontade de ser chefe de cozinha e trabalhar fora, já que ela sempre foi muito elogiada pelas coisas maravilhosas que nos fazia, enfim, hoje minha mae trabalha fora e o meu pai ? Bem o meu pai é um OTIMO DONO DE CASA, não aceita empregada, adora cozinhar para mim e minha irma que almoçamos em casa todos os dias, gente, ele faz melhorrr que muitas mulheres! E esse ato eu vejo como um ato de amor pela minha mae, como quem diz, agora é a sua vez de se realizar e eu lhe agredacer por todos os anos de cuidado. É muito engraçado ver o meu pai dando ordens na cozinha, fazendo comidinhas para as filhas, cuidando até das minhas roupas gente ! Tem coisa mais linda do que é essa? O que não é lindo alguem se ofender com isso! Eu acho que na verdade é falta de um belo exemplo dentro de casa. E ah, quanto a realização profissional do meu pai, ele teve tudo o que desejou na profissão, e como um grande executivo que foi, não poderia ser menos eficiente em casa ne! Fica a dica, falta de familia, da nisso!

  14. Amei o comentário da mãe da Maria e da Lalá, pois são palavras que só quem abre mão pela família saberia dizer. Também abri mão por amor e não me arrependo, pois cada vez mais vejo a valorização do material, e as realizações pessoais ficam cada vez mais de lado. Capacidade com certeza temos para fazer qualquer trabalho remunerado, mas poucos tem a capacidade de valorizar aquilo que não tem preço!

  15. Sinceramente, que péssimo o comentário dessa pessoa no blog delas!

  16. Eu li o post no blog da Maria Rudge, bem como o comentário, na minha opinião,ignorante da leitora. Sou advogada, esposa e, também, dona-de-casa, com muito orgulho. Acho que isso não é demérito, pelo contrário. Minha mãe abdicou da profissão e optou por ficar em casa criando minhas irmãs e eu e, graças a Deus, somos pessoas com valores morais, bem educadas, realizadas e, acima de tudo, gratas por tudo que ela nos proporcionou, enquanto meu pai estava trabalhando. Isso não é falta de evolução ou modernidade, seja lá como a leitora denominou. Uma pena o ocorrido!!! Desagradável demaisss!!!

  17. Sempre leio o blog, nunca comentei, mas hoje achei que devia comentar. Acho que muitas vezes uma opinião repressora pode vir disfarçada de um certo modernismo. Criticar donas-de-casa porque hoje em dia as mulheres têm a oportunidade de ganhar o mundo como qualquer homem nada mais é do que uma visão que encarcera a mulher tanto quanto quanto uma opinião claramente machista. O que diferencia as mulheres modernas das nossas mães e avós é a opção que temos de sermos o que quisermos. Não precisamos ficar dentro de casa mas, caso tenhamos maridos “companheiraços” que nos apoiarão nessa decisão, podemos sim ficar em casa para podermos dar a melhor educação que pudermos para nossos filhos. Não digo que mães que trabalham não consigam (minha mãe trabalhou fora, eu provavelmente serei também uma mãe que trabalhará fora), mas eu sei como é difícil e vi como muitas vezes a minha mãe se culpou por não estar perto de mim em alguns momentos. O que ocorre é que, você sempre vai conseguir reconhecer uma grande mulher quando ela der sempre o seu melhor, independente do que faça.
    Tenho muito orgulho da minha mãe, mãe que trabalhou, e tenho muito orgulho da minha avó, dona-de-casa. Todas deram o seu máximo e construíram a melhor família que eu poderia ter.
    Beijos para todas!

  18. Boa Noite,

    Não poderia de deixar de expressar minha opinião diante desse post. Sou médica (Cardiologista hemodinâmica), trabalho cerca de 10 horas dia, não tenho final de semana e feriados e daqui alguns meses serei uma mulher casada. E também serei uma dona de casa, pq não?
    Vivemos numa busca incessante para termos reconhecimento profissional, salários dignos, bens materiais e esquecemos alguns valores que são fundamentais para nossa felicidade, construirmos a nossa família e fazer dessa o nosso porto seguro. Hoje lendo esse post, me perguntei, Você quer ser dona de casa? E a resposta foi mais que imediata, SIMM, EU QUERO! Quero poder cuidar da minha casa, cozinhar pro meu marido, cuidar do jardim, educar e acompanhar cada fase dos meus futuros filhos e ter o prazer de dormir todos os dias exausta com minha deliciosa rotina. A vida nos permite sermos varias em uma, nos possibilita em trabalharmos com a nossa escolha profissional e em casa, nos deixa escolhermos o que queremos pro presente e eu escolhi ser uma medica dona de casa com muito ORGULHO e com o maior prazer do mundo, pois o meu maior presente é fazer tudo com AMOR!
    MENINAS VAMOS CELEBRAR A VIDA DE FORMA DOCE E NOSSAS ESCOLHAS COM UM LINDO SORRISO NOS LABIOS!

  19. Eu simplesmente amo ser uma futura dona de casa!!! =) Fico testando receitinhas para ver se o husband to be gosta !

    Minha mãe é minha grande inspiração, ela dedicou a vida dela toda por nós 4 (meu pai, minha irmã,meu irmão e eu) e tenho certeza que somos pessoas muito melhores por causa dela! Ela é incrível! Não há nada que ela não saiba resolver! É até engraçado, quando alguém pede um conselho sobre qualquer coisa, eu sempre falo: “olha, eu não sei…mas tenho certeza que minha mãe sabe,quer que eu pergunte a ela???” hehehehe…(Meu pai é suuuuper presente também, ele nunca faltou em nenhuma reunião na escola ou evento, e ele larga qualquer coisa quando um filho liga para ele).

    Eu amo minha carreira e não pretendo largá-la, mas adoro imaginar como vou administrar a minha jornada dupla, como vou conseguir tocar minha vida sem deixar de participar da vida do meu futuro marido e dos filhos que teremos. Se eu for 10% do que minha mãe é, já me dou por satisfeita!

    E concordo com a Gisele, falta dona de casa nesse mundo! Mesmo que a mulher opte por trabalhar, ainda é possível ser uma boa dona de casa!

  20. Ola Meninas,

    Resolvi me manifestar por ter amado o post!!

    Acredito que a capacidade de trabalhar, estudar, cuidar de mim, da minha casa e principalmente do meu marido é o que me faz ser uma mulher moderna!

    Beijos!

  21. Amei a resposta da mãe da maria. Minha mãe tb sempre foi dona de casa e agradeço a deus por ter tido a melhor mãe do mundo. Enquanto via minhas amigas andando com empregadas par lá e pra cá,eu estava sempre com a minha mãe. Quem dera um dia eu ser a metade da mãe que minha mãe sempre foi pra gente. Essa modernidade toda só transforma a vida mais fria e sem graça. Bj, dani

  22. Acredito que todas as opiniões mereçam ser respeitadas, mas não tem como não concordar com a fala da Dona Gisela, transcrita e aprovada pela Camila, pois acreditem ou não, ela não está limitada ao universo em que vive, mas sim, repleta de sabedoria de uma mulher de outra época, muito mais experiente e que já criou seus filhos, certamente num ambiente muito saudável e repleto de atenção.
    Sou especialista em Educação Infantil e atuo há 17 anos na faixa etária de 3 a 6 anos de idade.
    E infelizmente, para a não aceitação da maioria das pessoas para as quais eu digo isso, os novos modelos de família e o modo como vem se estruturando, ou até mesmo se desestruturando, tem causado muitos danos à formação das crianças de nosso tempo.
    Em nossos estudos e pela experiência de nossa prática escolar temos comprovado que a rotina de trabalho das famílias atualmente tem sido crucial para o aparecimento de problemas cognitivos, emocionais, de fala e comportamentais na vida das crianças dentro e fora da escola.
    As crianças, já na primeira infância estão sendo submetidas a dura realidade de viver uma vida paralela a dos pais, sem o afeto, a atenção e principalmente a orientação necessária, que ao meu ver não pode ser substituída pela interação com uma babá ou monitora de escolinha.
    Independente do assunto do post, essa é uma realidade, que eu mesma já me desmotivei em divulgar, pois a maioria das pessoas resiste em aceitar, as próprias famílias nas reuniões de pais, torcem o nariz quando apresentamos o assunto.
    Não que essa possa ser a realidade de alguma leitora do blog, nem decidi escrever para tecer julgamentos, mas para quem quer trabalhar full time e deixar o filho por conta da babá ou em uma escolinha em período integral, não importa se a gente passou 15 anos estudando psicologia e vivenciando o desenvolvimento infantil e suas implicações no cotidiano das salas de aula, nós não vamos ser ouvidas.
    O ser humano é muito complexo e só faz aquilo que quer, então fica difícil a gente explicar para quem não quer entender.
    Porém, se colocarmos a mão na consciência, olharmos um pouquinho só para trás e voltarmos só uns poucos anos na linha do tempo veremos que não havia tantos casos de crianças com distúrbios comportamentais e desequilíbrio emocional como há hoje, é só ficarmos atentas aos noticiários, está aí para quem quiser ver.
    E isso tem refletido no dia a dia das escolas e da sociedade,que já está sentindo as consequências da ausência dos pais dentro dos lares e da presença efetiva na vida dessas crianças. Digo efetiva, pois também não adianta trabalhar meio período e apenas ocupar espaço debaixo do mesmo teto, mas sim ser agente na vida de nossa criança, ficar junto a maior parte do tempo, orientar, educar, ensinar. Além de olhar direto nos olhos e ouvir atentamente.
    Quando decidirmos ter um filho devemos contemplar com toda a clareza que esse é um papel muito difícil de ser exercido e que requer exaustiva dedicação. Manter saudável a cabecinha de quem amamos não é tarefa fácil, por isso deve ser um projeto muito planejado e trabalhado.
    Vejo que a maioria das pessoas hoje se casa e tem filhos ainda para corresponder a uma “exigência” social, mas não tem uma concepção muito clara de que essa decisão é tão trabalhosa quanto ser bem sucedido profissionalmente, por exemplo.
    Quando envelhecermos e não tivermos mais serventia para o competitivo mercado de trabalho que tanto almejamos, a única coisa que nos restará é o lar saudável e afetuoso que tivermos construído hoje junto com os valores que realmente importam na vida: o afeto das pessoas que conquistamos!
    Pode parecer um ditado clichê, mas casamento, filhos, família e casa são como plantinhas que precisam ser regadas, e digo mais, regadas só é pouco, pra quem é um exímio jardineiro sabe que ainda tem que ser podadas, alimentadas, tirar do sol, voltar para a claridade, adubar, conversar, limpar as pétalas uma a uma etc, etc,etc… Tarefas são muitas…
    E isso queridas amigas, trabalhando 12 horas por dia é humanamente impossível de se fazer, e ainda, ficar em casa e não fazer, tanto pior… Tudo na vida tem que ter entrega!
    Então sejamos sinceras com nós mesmas e comecemos desde já a pensar: No futuro, o que terá mais importância para nós?
    Camila querida me desculpe pelo tamanho do comentário, adoro o blog e o modo como você o conduz!
    Beijos a todas.

    1. Ge, adorei seu comentário. Sou dona de casa, parei de trabalhar quando me casei, não muito por opção mas porque saímos do Brasil logo.
      Hoje, sou mãe e não voltaria a trabalhar no mesmo ritmo. É verdade que nossa vida familiar me dá a vantagem de poder escolher e hoje (com minha filha mais grandinha) já penso em fazer algo que gosto e que não tome meu tempo pessoal nem o familiar. Mas registro que isso é um privilegio. Tenho consciência disso e agradeço a Deus todos os dias! E por isso alguns fatos do seu comentário me assustaram e saber que nossa geração está sacrificando sua vida familiar e o bom desenvolvimento infantil de seus filhos é triste mas é um assunto longo…
      Agradeço pelo seu tempo e por vc ter se disponibilizado a escrever aqui como mulher e principalmente como profissional.

  23. amo o blog, mas detestei este post…pq ficar discutindo se é melhor ser dona de casa ou trabalhar fora???? Cada um tem que cuidar da sua vida e buscar a sua felicidade! Adoro cuidar da minha casa e do meu maridinho, mas morreria de tédio de não tivesse outra coisa pra fazer, amo trabalhar fora!
    Ainda não tenho filhos, mas tenho certeza que a minha vida profissional não irá atrapalhar de maneira nenhuma a educação dos meus filhos. serei uma mãe dedicada e continuarei sendo esposa e profissional.Viva as diferenças e a evolução do modelo familiar!

    1. Meninas!!!
      Nao precisam ficar bravas!!!
      Todas as opiniões São validas!!!
      Eu tbm AMO trabalhar o dia todo e desejo Nunca parar, Mas só nao Concordo com Quem critica as Donas de casa!!!!!!!!
      Bjs

  24. Que post mais ridiculo! Depois dessa nao entro mais nesse blog! Vale ressaltar que os escritorios de advocacia estao lotados hoje pois as mulheres decidiram ser felizes e preferem ser divorciadas do que viverem como muitas frustadas de antigamente que enquanto os maridos andavam com vagabundas e enchendo a cara elas estavam la, honradas e dedicadas ao marido e filhos, tudo porque nao podiam se sustentar sozinhas e tinham que manter as aparencias. Ainda bem que os tempos mudaram, hoje casadas, solteiras ou divorciadas optamos em primeiro lugar por sermos felizes e realizadas!!

    1. Se é pra divorciar pra q casar? Escolha bem o marido antes, burra daquela q se une a um cachaceiro vagabundo!!
      Como filha de pais separados, nao ha coisa pior pra familia. Mulheres, escolham um marido de valor e CUIDEM dele sim!

  25. Amei o post!!!!! Graças a ele….vou entrar sempre!!!! Amei a dica da Maria..sem hipocrisia, Deus criou a mulher e nós temos nosso papel e olha q sou bancaria, mas estou in love com mais esta função!!!! Casei faz pouco tempo!

  26. Eu, sinceramente, não consigo entender essa associação frequente (e infeliz) que as pessoas fazem entre ser dona-de-casa e submissa. Uma mulher, para ser respeitada, não precisa, em hipótese alguma, trabalhar fora, ter seu próprio dinheiro, bla bla bla. Minha mãe, por exemplo, tornou-se dona de casa quando meu irmão (o primogênito) nasceu, por opção de cuidar da família, que foi o que ela sempre sonhou! Entretanto, JAMAIS se tornou uma mulher submissa, muito pelo contrário, é uma mulher de fibra, guerreira e MUITO respeitada por todos, principalmente em casa, onde sua opinião é fundamental.
    Em contrapartida, existem inúmeras mulheres que trabalham fora, não dão atenção para os filhos, sustentam a casa e ainda apanham ou são destratadas pelo marido.
    Enfim, acho péssimo rotular as pessoas, é preciso conhecer melhor antes de opinar.
    Eu trabalho fora e devo continuar trabalhando após casar e ter filhos, mas, com certeza, me tornaria dona de casa se a situação financeira do meu noivo permitisse (e ele, graças a Deus, também concorda com essa ideia, pois sabe que a FAMÍLIA é o bem mais importante que temos na vida!!!).

  27. Só queria saber quem é a mulher casada que não é “dona-de-casa”. Só as inúteis e fúteis, pois mesmo que vc tenha 10 empregados numa casa com duas pessoas, você continua sendo a dona da casa, aquela que decide o que vai ser feito, que precisa saber mandar (pq quem não sabe fazer, não sabe mandar), que precisa ver se o marido está saindo amassado pro trabalho, se os filhos estão comendo, se a empregada está limpando bem o banheiro, mesmo que trabalhe 12 horas por dia e ganhe salário de presidente de multinacional. Ser “dona-de-casa” é lindo, seja em tempo integral ou nas horas de “folga”.

  28. Olá,

    fiquei perplexa com o comentário da ” tal Amelia”. O mais curioso, é que segundo a música, “…Amélia é que é a mulher de verdade..”. Imagino o quanto este assunto deve ser angustiante para ela. Pois, se não fosse, ela não responderia com tanta agressividade!
    Cada uma de nós deve tomar as decisões que são cabíveis a nós!! E, as vezes, nem nossas famílias de origem ( pais, avòs…) devem se intrometer. E sim, a gente e nossos maridos/ companheiros.
    Além disso, é super saudável ter a oportunidade de aprender sobre assuntos diversos nos blogs!! Casamentos, moda, etiqueta, cultura, politica… Quem não quer estar a par do que acontece, de estar mais bonita, estudar um assunto novo( dentro ou fora da sua profissão)?
    Pena, de quem se ofende. Deve ser barra!!
    Alias, não vejo a hora de ter a minha casa( faltam menos de 4 meses) e lidar com ela da minha forma…
    Bjs

  29. Olá Camila ,
    Primeiro parabéns pelo seu blog , sou sua leitora a MUITO tempo , mas não sou muito de cometar , sendo que apos ler esse post decidi pela primeira vez em um blog dar a minha opnião . Esse post foi muito bem escrito e amei a opinião da Dona Gisela . Sou nova tenho 21 anos e sou noiva a pouco tempo mas ja moro junto com meu noivo a mais de um ano e para que esse amor desse certo tive que largar tudo meu trabalho , meus estudos e aprender a ser dona de casa (antes mesmo de casar )e me mudar para arabia saudita onde mulheres sao COMPLETAMENTE excluidas do mundo ( e nao podem trabalhar , dirigir e são obrigadas a usar abaya) . Admiro muito pessoas que conseguem ser donas de casa e trabalhadoras , mas tem pessoas que não poder ter esse tipo de vida de MULHER MODERNA e nem por isso são menos trabalhadoras , ser dona de casa e um trabalho muito delicado e encantador , aprendi a admirar as donas de casa depois de me tornar uma mesmo com pouca idade , e nao é porque somos donas de casa que nao somos mulher moderna . Muitas mulheres conseguem viver trabalhando em um escritorio , loja .. pela vida toda , agora poucas conseguem ser Dona de casa integralmente por muito tempo , pois precisa ter amor , carinho, dedicação .. nao se aprende a ser dona de casa na escola , na faculdade .. só se aprende tentando vivendo e se dedicando .

    Um beijo a todos e boa Pascoa.

  30. Acho que cada um tem que ficar na sua, no que melhor se adapta à sua realidade de vida e valores. Eu, pessoalmente, não vislumbro nos dias atuais a necessidade de uma mulher abrir mão de profissão e outros sonhos para ser dona de casa. Penso que hoje em dia os papéis podem sim ser muito bem divididos entre esposas e maridos. Incluir os filhos nesse planejamento e cooperação também é fundamental. Agora falar que o fato de a mulher não estar dentro de casa, esperando o marido com a janta pronta possa ser um dos grandes motivos de divórcios é o FIM DA PICADA. Talvez, quem pensa assim, devesse rever com quem, e por quais motivos se casou. Se o casamento ruir pela “ausência” no lar é sinal de que nem deveria existir tal matrimônio. E falar que a mulher que não fica em casa pode se tornar uma mãe ausente e gerar transtornos psicológicos nos filhos é tão abjeto quanto! O que gera problema nos filhos não é uma mãe trabalhadora, mas sim uma mãe sentimentalmente ausente e despreparada. E quantos exemplos de mulheres que ficam dentro de casa a gente vê por aí, até nesse mundo de blogs, mas que contratam babás full time.Qual é o valor de estar em casa e nem se dá ao trabalho de cuidar sozinha de seus próprios filhos? Ao meu ver, essa atitude é muito mais perigosa, e acomodada, do que sair de casa para trabalhar.
    Talvez a intenção da mãe da Maria tenha sido boa, mas as palavras foram extremamente infelizes!!!

  31. Um PS: achei que resposta da irmã da Maria, a Lalá, bem baixo nível também. Acho que uma grosseria não justifica a outra. E desculpa falar, mas não dá pra ficar cantando vitória de ter uma casa linda, perfumada, florida e com pratos feitos com todo amor quando se contrata terceiros para fazer tudo isso. Acho que talvez a crítica do comentário do blog seja exatamente essa. Muitas pessoas ficam se vangloriando de donas de casa quando, no máximo, são generais do lar, quando a única função é dar ordens e solicitar serviços.

  32. A vdd é q nos mulheres temos q fazer sacrificios. Umas pela profissao, para ter a vida q sonham e os pais nao puderam dar, outras totalmente pela familia, pq o lado financeiro nao exige tanto. ENFIM, o fato é q dona de casa eh a mulher mesmo, trabalhando fora ou nao, nunca vi homem casado fazer esse papel. A mulher q cuida da casa dela, recebe, coordena, isso nao ter a ver com antiguidade, eh a nossa funçao, e ainda BEM, cada um no seu quadrado!! Ja pefnsou o homem “cuidando” da casa sozinho, q q nao ia ser? aff

    1. para essa LAURA ALBUQUERQUE:
      vc acha q é facil dar ordens e solicitar serviços?
      Trabalho manual qualquer um faz, ateh nossas domesticas com 1 grau de instruçao, quero ver o diferencial, como a sofisticaçao das irmas Rudges e da mae delas, e da querida dona desse blog, NAO é pra qualquer um nao!!
      E nos q damos ordem sabemos q nossas funcionarias, NUNCA fazem completo, é ou nao é? se as ordens fossem simplesmente cumpridas facilitaria rss

      1. Olha Thais…conheço MUITOS homens que dariam donos de casa melhores que muitas mulheres viu?Acho que já passou da hora de quebrar certos paradigmas como “mulher é melhor dona de casa” ou “homem é melhor motorista”. Os tempos mudaram, os conceitos mudaram, com boa vontade qualquer um pode fazer muito bem qualquer função. Em casa mesmo minha mãe foi dona de casa por muito anos, ficou sempre ali pelos filhos, abdicou de uma profissão na qual ela já estava bem estabelecida. E agora meu pai se aposentou e de um hobby minha mãe criou uma profissão. Quem fica a maior parte do tempo em casa agora é meu pai e vou dizer, surpreendeu sendo um super dono de casa!!Hahaha! Faz jantares deliciosos, a casa sempre tem flores. Realmente mudou conceitos.
        E quanto ao seu posicionamento sobre a grande dificuldade em dar ordens…me desculpe mas vou fingir que nem li,ok? Li em algum comentário aqui ou no blog da Lalá a frase: “Cada um tem o funcionário que merece”.

        1. para Laura, desculpe, eu moro tento tempo fora, tenho somente 23 anos, estou morando junto com meu namorado ha 2 anos, e nao temos empregada pq aqui isso é fora de cogitacao… meu namorado ja morava sozinho 4 anos quando resolvemos mudar. Ele ja sabia fazer tudooo, lavar passar, cozinhar.. tudo mesmo!(igual seu pai)
          quando nos mudamos, assumi algumas tarefas que sao ligadas a nossa casa.
          Esse é o topico aqui, nao é sobre se alguem quer ou nao ser dona de casa, mas sim, a vontade de ASSUMIR certas tarefas para esse lugar que consideramos casa.
          eu conheco pessoas que sao mega ricas mas q nao tem o “espirito dona de casa” e por essa razao suas colchas de cama sao rasgadas, e as toalhas manchadas… Mas Qual o problema disso? nenhum, pq ela nao liga para isso!
          Esse topico foi muito bem direcionado as pessoas que pensam assim, que se enquadram a ele.
          nao desmerecendo ninguem…
          o comentario da amelia foi horrivel, mostrou uma pessoa revoltada.
          Sbae?! eu trabalho, estudo, ,eu namorado tambem, chegamos em casa so a noite, longe de familia e amigos, mas mesmo assim, tiramos um tempo para cuidar da casa… tem sempre flores, indiferente de quem comprou.E é disso que estamos falando. Dessa vontade de uma casa arrumada, bonita e cheirosa!
          cuidar do marido, faz parte disso. Quer um exemplo?
          mulheres que nao ligam p casa mas que estao sempre com uma lingerie bonita para o maridao…
          Gente, podemos estar em um mundo mais moderno sim,mas eu sei que mesmo ele sendo o mais europeu possivel( super independente de mulher)ele gosta de chegar em casa e ver o chao limpo, isso traz calma,nos dias q estou sem saco, fazemos juntos… mas mesmo assim continuamos sendo donos de casa…
          agora imagina se eu tivesse uma empregada! uau! nao vejo a hora de voltar para o brasil! hehehe
          se as pessoas nao possuem essa “vontade” eu sinto pena… sito pq ja morei sozinha, e passei por fazes que nao achava necessario uma casa arrumada, ou organizada.
          porem essa falta de capricho, atrasa sua vida, sua mente…independente de marido ou nao…
          e ou, vc encontra um marido igual, ou perde o que tem…
          essa foi minha conclusao, e no fim optei por limpar minha mente, e conviver em um ambiente que me trouxesse paz.
          e consequentemente encontrei uma pessoa maravilhosa, independente como eu, que me ajuda a ser dona de casa..
          Adorei o post, e entendo o nivel de emocao das pessoas…Acho uma discussao valida nesse mundo tao futil de hoje em dia.
          e finalmente me fiz dona de casa, moderna, mas dona de casa!
          beijos

  33. Sou totalmente contrar violencia verbal e etc. Amelia em sua frustacao nao soube se expressar e foi grosseira, a Lala tambem nao soube ser a “better person” .Acho que a Mae ( Dona Gisela ) foi a quem soube melhor se expressar e defender sua tese.Quando se tem um blog, muitas vezes nos temos que engolir sapos, pois muito gente vai falar grosseria .Eu nao fui criada pela minha mae para ser dona de casa.Fui criada para ser uma mulher moderna, minha mae fazia de tudo, lavava, passava, fazia comida. Eu cresci falando que jamais iria casas e seria independente . Aos meus 19 anos vim para os EUA completar minha faculdade , aqui namorei,noivei e casei com o amor da minha vida. Eu nunca tive que abrir mao da mina vida profissional para ficar cuidando da casa (pois me desculpe depois de um tempo cansa) nao ha tanto coisa para fazer em casa que va levar o dia inteiro.Meu marido sempre fala que o dia que eu nao quiser trabalhar eu posso ser housewife . Aqui nos EUA a realidade e niguem tem ajudante.Eu trabalho full time. Eu e meu marido dividimos as tarefas de casa ( eu sou uma aberracao no fogao ) ele cozinha, eu lavo a roupa e assim vai .A Nossa casa esta sempre impecavel, os amigos ficam bobos quando vem aqui .Eu acho sim que voco pode ser dona de casa e trabalhar fora . Otimo para aquelas que nao precisam e nao querem .Mas a realidade e que casais sao diferentes. E se voce acha aque seu marido vai te largar por outra, pois a casa esta baguncada , ou nao tem flores, pois entao voce casou com a pessoas errada. Nao tem nada pior que estar casada e nao ser finaceiramente indepedente ter que ficar dependendo do marido para tudo, sim voce casa para ficar junto a vida toda, mas a realidade e que se nao der certo e voce trabalha e tem seu dinheiro, voce nao tem que ficar em um casamento com medo de sair, pois nao tem como se sustentar. Isso funciona muito para quem veio de familia com dinheiro, mas se voce nao tem , voce vai pensar duas vezes antes de se divorciar e vover infeliz..Realidade e muito diferente e niguem pode julgar a vida de ninguem .Mas vamos ser educadas quando expor sua opniao e bem mais legal :)..bjsss

  34. Convido a todos para conhecerem as novidades do E-COMMERCE ZARA:
    todos os produtos do site oficial disponíveis.
    http://www.luearu.blogspot.com

    Beijinhos.

  35. Eu sou noiva, trabalho fora e sou DONA DE CASA, vou me casar no fim desse mês mas já moro sozinha ha algum tempo e desde 11/2011 já moro com o meu noivo. Tenho muito orgulho dessa parte da vida, sinal de que zelamos e preservamos nosso lar, família e relação. Lógico que quem pode ter pessoas para auxiliar nessa função deixam essa atividade um pouco de lado, mas nunca definitivamente.
    Não acho nada ofensivo ser chamada de dona de casa, afinal não deixa de ser um trabalho digno e maravilhoso em função de nossas famílias, da nossa casa… de nós mesmas.
    relamente vivemos em outra época, tudo está mais avançado, as mulheres exercem cargos de chefia tanto quanto os homens, mas somos mulheres, temos essa habilidade de cuidar de várias coisas ao mesmo tempo sem deixar que uma parte ou outra esteja em falta.

    Viva as mulhereeeeeeeeeeeeeees!!!!

  36. Acabei de ler este texto da Bia Tahan, e ela resume de forma racional, o que nenhuma mulher deve deixar de ser em uma família.

    Uma família pode ser sustentada pelos dois? Claro que sim. Mas com ctza, qm carrega dentro de si a sensibilidade e o instinto materno é a mulher (mesmo que não gere um filho em seu ventre).

    Ser dona de casa não pode ser algo visto com olhos ruins no mundo atual. Deve ser visto com orgulho,pois cuidar de uma casa não é lavar as louças. É cuidar de si e do próximo com o maior amor do mundo. É ser a dona da sua família, e ser o ponto de equilíbrio dos que vivem com essa mulher.

    Se você ainda não concorda com isso, está na hora de rever seus conceitos!

    Sin perder la ternura jamás
    Bia Tahan
    http://www.aredacao.com.br/coluna.php?colunista=26

    Estamos vivendo uma época com novos modelos de comportamento. As mulheres foram à luta, estão totalmente inseridas no mercado de trabalho, são competentes, conquistaram postos de chefia, ganham cada vez mais. Muitas têm salários muito mais altos que os maridos e são chefes de família.

    Dentro desse novo modelo de família, ela ainda acumula as responsabilidades da casa como levar os filhos na escola, pensar no cardápio do almoço, ensinar a funcionária como arrumar a casa, ajudar o caçula com a tarefa, fazer o supermercado.

    Ao nosso lado, os maridos ajudam à medida que podem (e que as mulheres permitem), tentando se encaixar nesse novo modelo de homem, o participativo. Aquele que divide as tarefas de casa, ajuda ativamente na criação dos filhos e se envolve n as questões referentes ao lar.

    Ainda assim, reclamamos o tempo inteiro que os maridos não ajudam ou ajudam menos do que gostaríamos. Mas será que damos espaço para eles? Será que estamos deixando nossos maridos agirem como maridos ou estamos também pegando para nós o papel masculino?

    Tenho a impressão que as mulheres estão se transformando em verdadeiros tratores. Queremos tudo para agora e se o tempo ou a maneira for diferente da nossa, vamos lá e fazemos. Saímos atropelando quem está na nossa frente, passando por cima, porque não temos paciência de esperar um pouco mais ou simplesmente porque achamos que do nosso jeito é melhor.

    Esse comportamento nos cobra um preço alto, o desequilíbrio da relação. De um lado mulheres exaustas e irritadas, do outro, homens perdidos, sem saber como se encaixar nesse novo contexto.

    Somos seres diferentes e complementares, homens e mulheres. A inversão de papéis ou pelos menos a mistura deles está criando uma insatisfação gigante nas relações. Talvez seja a hora da gente resgatar nosso lado mulherzinha para que os maridos possam, de fato, tomar o posto de homens da relação.

  37. É muito fácil falar mais por mais rica que seja uma esposa infelizmente vai ter que acabar sendo dona de casa, pode ser super bem realizada profissionalmente e tudo mais, mais em algum momento teremos que ser dona de casa, se não for nós mulheres com esse olhar detalhista e bem intencionado para cuidar da casa como seriam os lares, e mais como seriam os casamentos, e nossos filhos, não tem como uma pessoa se dizer esposa e não ser uma dona de casa, não queira fazer que o termo dona de casa seja um adjetivo ruim, pelo contrário, acho louvável que uma pessoa diga de boca cheia sou boa dona de casa, eu poe exemplo sou mãe, esposa, funcionária, estudante e dona de casa, e essa é a tarefa que mais toma meu tempo, mais o dia que posso curtir minha casa limpinha com meu marido e meus filhotinhos é o dia que fico mais feliz.

  38. Adorei o post!!!! Concordo muito com o que foi falado! E, com um pouco de sensibilidade feminina, qualquer um consegue entender em que sentido voces estao usando o termo “dona de casa”.

    Nunca comento nada, sou uma leitora oculta…haha. Mas, diante de tal maladade, nao me aguentei! Como as pessoas andam maldosas ne? Colocam cada comentario ruim em blogs que eu nao consigo nem entender o porque que se dao ao trabalho de escerver.

    Viva as donas de casa, sim!!!! Aquelas que trabalham ou nao, que estudam ou nao, que tem filhos ou nao….aquelas que, acima de tudo, se dedicam a quem amam!

    Beijos e parabens pelo blog (ja que nunca comentei).

  39. Certamente o mundo esta precisando de suas donas de casa devolta,os tempos modernos nos trouxeram muitos beneficios,a evoluçao dos tempos contribuiu muito com nossas vidas,hj trabalhamos e conquistamos nosso lugar ao sol,somos mulheres modernas,por outro ponto de vista,nao generalizando é claro,muitas esqueceram da essencia de ser mulher e mae,e nao simpatizo nada com o tipo de mae que nao troca uma fralda sequer,brinque com seu filho e curta os momentos mais lindos ao lado de quem se ama,muitas entendem toda essa modernidade como uma competiçao com o homem pra ver quem pode mais..e esquecem que a coisa mais linda é o AMOR,E QUEM AMA CUIDA,PROTEJE,ENSINA E SE DEDICA AO QUE AMA..Eu espero ser uma otima dona de casa,esposa,mae e profissional,e acredito que para isso tem que ter vocaçao..mandaram muito bem meninas..

  40. Achei mt interessante o comentário da Gisela , hoje em dia não existem mais mulheres assim , mas temos que lembrar que nos dias de hoje a mulher que trabalha normalmente não tem um marido que banque tudo !!
    Ser dona de casa deve ser uma delicia quando voc~e tem todo apoio financeiro do marido para tudo , a sua obrigação é mesmo ser uma bela dona de casa otima mae dedicada !

  41. O POST POR SE SÓ JA FALOU MUITO!!E MUITOS OUTROS COMENTARIOS COMPLETARAM POR MIM!!
    MAS TBM NAO PODERIA DE DEIXAR O MEU SALVE!!
    ESTOU NOIVA..E PRESTES A ME CASAR(AI QUE FELICIDADE),E CONTO OS MESES,DIAS,MINUTOS E SEI Q EM BREVE(NO LINDO DIA)CONTAREI OS SEGUNDOS PRA SER DONA DE CASA!!!
    COM MUITO E MUITO ORGULHO…
    SOU SUPER NOVA AINDA,AINDA FAÇO FACULDADE(FALTA POUCO..AMEM),MAS ACHO TAO LINDO PODER SEGUIR O QUE MINHA MAE SEMPRE ENSINOU NA MINHA CASA..
    PODER CUIDAR DE UMA MESA BEM ARRUMADA,DA CAMISA DO MARIDO QUE PODE PRECISAR AMANHA(ELES SEMPRE ESQUECEM),E ASSIM VAI…VOU SENTIR UM ENORME PRAZER EM FAZER TD ISSO..POR ELE..POR MIM,PELA NOSSA CASINHA..E NO FUTURO PARA MEUS FILHOS!!
    PRA MIM NAO É MODERNIDADE NAO QUERER CUIDAR DE UMA FAMILHA..E SIM FALTA DE AMOR E DE EXEMPLO!
    QUE BOM SABER Q MUITAS PESSOAS PENSAM AINDA COMO MINHA MAE…E COMO EU!!
    AMEI O POST!!
    XOXO!

  42. Olá Camila,
    Curiosa a opinião da Amélia, que gerou tanta polêmica. Cheguei da lua de mel há 2 meses e agora estou entendendo na prática porque a minha mãe, a advogada mais nova a receber OAB na sua época, que trabalha desde os 16 anos de idade e o epítome da independência e batalha feminina CUIDA TANTO DA CASA. Quem tem uma casa, dela cuida! Assim como quem tem uma familia, um marido e filhos!!!
    Mal cheguei e já recorri ãs suas receitas. Já fiz o bacalhau com natas, que ficou excelente e hoje vou fazer o filé de saint peter e estou muito orgulhosa de mim! Eu, advogada, apaixonada por línguas, culta, com curso at[e na Academia de Direito Internacional de Haia sempre escutei brincarem que ia morrer de fome, por não saber cozinhar, e agora vocês não sabem a maravilha que é descobrir mais uma habilidade: cozinhar e cuidar de uma casa!!! Porque nada vez de graça, e nada é mantido sem zelo. Não sei se a Aélia tem a casa dela, mas eu tenho prazer em cuidar da minha. Até porque meu marido lava louça, retira o lixo e faz compras. Não acho que ele faça muito, nem eu também.
    Parabéns e obrigada pelas dicas e receitas, e por tabela, o mesmo ä Maria e Lala. Que a casa e a família de nós todos seja sempre cuidada, amada e feliz!
    Abraço a todas as donas de sua própria casa!!!

  43. Gente!
    Moderação é a chave de tudo. Não dá pra ser uma ogra, que não depila o sovaco e bate no marido enquanto o obriga a lavar o chão. Assim como não cabe mais ser aquela mulher permanentemente maquiada, escovada e com a casa cheirando a alfazema, que espera o marido com um par de pantufas numa mão e um copo de whisky na outra! Donas de casa todas nós somos. Eu, mesmo sendo graduada, pós-graduada e funcionária pública, adoro ter um tempinho pra enfeitar a casa com flores, passar água-de-cheiro nos lençóis e preparar um assado pro jantar. Mas também tenho aqueles dias em que chego exaurida da maratona trabalho-curso-academia e só quero me atirar no sofá. Nesses dias, graças a Deus, tenho um marido que faz massagem nos meus pés, arruma a cama com os lençóis descombinados e faz o melhor macarrão com salsicha do mundo pro jantar.
    Moderação é tudo, meninas!

  44. Eu adorei o comentário da mãe da Lala. E digo sim que tenho muito orgulho de tbm ser dona de casa.
    Além de estudar, trabalhar, tbm sou dona de casa, e é a parte mais dificil de todas.
    É a unica que não posso falta, única que não posso me desconectar.
    Tenho que ser 100% e integral. Concordo que os homens melhoraram muito, mas ele nunca serão iguais a nós, que temos capacidade de fazer 1000 coisas juntas…

  45. Bom dia! Adorei o texto, pois sou uma mulher moderna, onde trabalho em uma empresa privada de seg a sexta como uma pessoa normal, corro pela manhã, faço academia a noite e moro sozinha, detalhe com tudo isso que faço adorooooooo cuidar da minha casa, já tive a experiência de ter uma secretária, porém temos dois trabalhos, um de explicar e administrar e outro de ver que muitas vezes não foi feito de forma plausível, enfim, cheguei a conclusão que amo cuidar das minhas coisas, lavar minha roupa, gosto muito de tudo. Me caso daqui 1 ano e meio e pode ser que isso mude, pois o trabalho se multiplicará, porém, amo os fazeres domésticos, ser dona de casa não necessariamente quer dizer que vc irá fazer tudo, mas sim administrar, isso é importante, é como ser dono do seu próprio negócio nunca pode-se deixar nas mãos dos funcionários…como velho ditado O olho do dono que engorda o gado, enfim, quero dizer que se deixar nas mãos das pessoas sua casa irá virar uma bagunça de coisas perdidas e deterioradas.
    Bjs fiquem com Deus

  46. Amei! Texto lindo e emocionante. Felizes os lares em que tem uma dona de casa. Marido e filhos estruturados e felizes. Sou dona de casa e o amor que dedico a minha família dinheiro nenhum no mundo poderia pagar…

  47. Se trabalhar fora e “gerenciar” empregadas para limpar a casa é difícil, imagine não ter condição de ter essa empregada e ter que chegar em casa e fazer todo o serviço.. isso sim é ter dupla ou tripla jornada.. e essa é a realidade de muitas brasileiras..

  48. Olá, me chamo Gisa, sou casada e feliz, tenho 35 anos e um lindo filho de 2 anos e 3 meses…já era dona de casa antes de engravidar do meu filho e confesso que ultimamente tenho notado a enorme pressão que a sociedade do dias atuais impõe sobre as mulheres e o mais triste é que na maioria são opiniões femininas, sofro pressão pra deixar meu filhote amado na escolinha e voltar a ter minha “independência”, confesso que antes dele completar 2 anos comecei a planejar o meu retorno ao mundo profissional, fiz algumas entrevistas, inclusive comecei uma adaptação em uma escolinha, pra encurtar a história cheguei a conclusão que salário algum no mundo vale o tempo precioso que passo com meu pequeno, ele me prova isso todos os dias quando o observo crescendo feliz e bem cuidado, alimentação com carinho e acima de tudo amor, as mães de hoje tão preocupadas com a independência financeira (salvo aquelas que são mães sozinhas e infelizmente não tiveram apoio dos pais de seus filhos) deixam seus filhos aos maus cuidados de terceiros, alegando que é bom para a criança ficar independente e mais tarde quando os filhos se tornam independentemente frios e distantes enchem os olhos de lágrimas queixando-se. As crianças agressivas ou apáticas e tristes, tão pequenas longe do colo INSUBSTITUÍVEL da mãe, e pra quem acha que isso é só uma opinião é bom pesquisar na internet psicólogos e terapeutas, todos dizendo uma coisa só, o filho até 3 anos não se socializa, mesmo entre dezenas de crianças ele se sente só, até essa idade o que a criança precisa é ficar com a mãe para desenvolver laços afetivos, importantíssimos, para seu desenvolvimento físico e psicológico, e que vai interferir diretamente da sua auto confiança na vida adulta.
    Acordem mulheres, concordo plenamente com o post acima, as mulheres de hoje tem é preguiça de ser dona de casa, porque é trabalho que não acaba mais! Nós não temos férias, nem remuneração, nem finais de semana, mas o a maior retribuição é o abraço apertado que recebo do meu filho.
    Para aquelas que querem ser profissionais façam um favor ao seus filhos, não os tenha até poderem parar e viver essa experiência MARAVILHOSA!!! um beijo a todas as mulheres que não se sentem diminuídas por serem donas de casa e mães!

  49. Perfeito Gisela!!!

  50. Adorei o post!

    O que as pessoas não entedem, no meu ver, que o termo dona-de-casa pode não ser só o fato de quem parou de trabalhar pra cuidar da casa.
    Querendo ou não, toda mulher que casa é uma dona-de-casa. Ela pode ter várias secretarias, governantas, ajudantes que quem dá a ordem final é ela, ela é a DONA DA CASA.
    E mais, é muito legal ser isso, além de tudo que fazemos fora, ainda conseguimos cuidar da nossa casa…

  51. Adorei o que a Gisela Rudge escreveu!!Tem tantas mulheres que trabalham e invejam as que ficam em casa, não é verdade?!
    Ter filhos só para dizer que os teve e não cuidar é muito fácil, mas e o sentido real da criação de uma família?

  52. O que vi aqui foi um absurdo sem tamanho. Do mesmo modo que uma foi agressiva contra ser dona de casa, outras foram agressivas por existir mulher que não quer ou não pode ser dona de casa.

    Eu particularmente não vejo vantagem nenhuma em ser dona de casa. O trabalho é infinito, a valorização do marido e dos filhos quanto mais o tempo passa vai se esvaziando até chegar ao nível zero.

    O fato é que conheço muita mãe dona de casa cujos filhos estão largados por ai e muita mãe que trabalha muito, pai que trabalha muito mas por empenho na família educaram os filhos de forma exemplar. Ceder tempo e ter carinho não tem nada a ver com o tempo que se passa em casa, mas sim o tempo de qualidade que os pais dedicam para serem pais (sim, os pais, não somente a mãe, afinal ela não fez sozinha). Contudo, respeito a opção (e às vezes falta de opção) de cada uma.

    Nem muito lá nem muito cá; sejamos coerentes e respeitosos com os outros.

  53. ÓTIMO!!! To adorando o blog!!!

  54. Ótimo post!
    Eu tenho 23 anos e posso dizer que vou ser profissional de sucesso, esposa, filha, irmã, mãe e principalmente DONA da minha casa!

  55. Acho que essas mulheres que defedem serem donas de casa, na verdade, o são por não ter opção ou por desculpa esfarrapada para não trabalhar, pq certamente é sustentada por marido rico, como é o caso da Maria e da Gisela.

    Donas de casa todas nós somos, mas nao esqueçamos que a discussao no blog das rudge se deu, pelo que entendi, pela declaraçao da Maria de ter deixado de lado a profissao dela pra se dedicar ao lar, o que nesse caso especifico, vejo como comodidade/futilidade, pois ela nao precisa trabalhar pq o marido tem dinheiro.

    Isso não é o caso da maioria das mulheres, se são donas de casa é pq não tem outra opção. Se eu tivesse um marido rico tbm nao iria querer trabalhar, queria viver de futilidades como qualquer mulher rica.

    Não vi o cometario da Amelia como sendo direcionado a todas as donas de casa, apenas aquelas que escolhem ser por futilidade. Sou empresaria, acordo cedo, nao tenho hora pra chegar em casa, e ainda tenho tempo para dedicar aos meus filhos, marido e minha casa. Me orgulho da minha rotina, e sei que meus filhos tbm, pois agora eles estão no mesmo caminho, sendo pessoas de bem, educadas e bem sucedidas. E não tenho peso na cosciencia se estive ausente em algum momento, pois hj sei que meu trabalho como super mãe foi e é reconhecido.

    1. Angela, intao leva o seu ser ” bem sucessedida” pra de baixo da terra quando vc morrer. Pois eu duvido muito, mais muito msm se vc consegue ser uma boa profissional, ser esposa, mae, e dona de casa kkkk duvido mesmo. Aposto tbm, que algum dia vc chega stresada em casa, e desconta a raiva ne alguem, quando se deixa uma blusa jogada no canto da casa, ou tem empregada pra fazer o que vc que nee, e e porca ainda. Pq o fato de vc ser mulher nao siguinifica que vc e a mulher maravilha. aposto nao ter dado atensao pro seus filhos, ou ter achado perca de tempo em ensinar eles fazer para casa, ou nao ter dado atençao pro marido, e nao saber ao menos o que se passo no dia dele, e nao ver o sorriso estampado no rosto deles quando, se faz a sua comida preferida. me desculpa pela iguinorancia. Mas quando vi seu comentario totalmente critico nao exitei em respondelo.

  56. O fato é que TODAS as mulheres prefeririam ser donas de casa, ainda mato quem lutou pelos direitos da mulher, hahaha. Tenho 21 anos, acabei de me formar em odontologia e já estou trabalhando faz 2 semanas e não encontro tempo nem pra fazer a unha, imagine se tivesse filho e marido. Queria MUITO não ter sido educada pra trabalhar fora, e sim pra ficar em casa, porque não existe nada melhor que cuidar do que é nosso, cuidar da família. Mas infelizmente eu não posso me dar o luxo de ser dona de casa senão morrerei de fome 🙁

  57. Uhu!!!
    Viva as donas de casa! Me caso em breve e já estou pensando em como será administrar as milhares de funções que vou desempenhar…
    Admiro MUITO as minhas amigas que abriram mão da profissão por amor aos maridos e aos futuros filhos!
    Parabéns!

  58. Concordo em número, gênero e grau com a Gisela!
    É um prazer e um privilégio quem pode se dedicar em tempo integral à família. Está certíssima quando fala que sem a mãe em casa, os consultórios de terapeutas ficam lotados… e se a criança é desequilibrada, ela se torna um adulto desequilibrado e isso afeta a nossa própria sociedade! As maravilhas do mundo moderno são muitas… mas a extinção da MULHER é uma consequência grave disso.

    Beijos!

  59. Eu também abri mão da minha carreira para me dedicar a minha família e sei que grande é o preconceito contra a dona de casa, mas tenho certeza que fiz a melhor escolha. Não me sinto diminuída em nada, pelo contrário, creio estar realizando algo muito nobre. O bem estar da minha família não tem preço.
    Beijos!

  60. deve ser bom ser dona de casa mais tanbem da um pouco trabalho ne
    verdada

  61. ola, sou uma simples dona de casa voces poderia mim ajudar a divulgar esse link para compartilhar com os amigos é: http://www.arrekade.com.br/libertacaofinanceira

    lá conto um pouco de mim

    desde já a gradeço

    1. Tenho 19 anos, namoro ainda. Mas eu e meu namorado conversamos muito sobre esse assunto. vendo esses posts me trouxe mais coragem, pois estamos no ano de 2016 em pleno seculo 21, quando eu falo em que meu sonho e ser dona de casa, vira motivo de espanto. Tenho um emprego, e faço faculdade de contabilidade, mais confeço pra vcs que so estou fazendo faculdade pq e o sonho dos meus pais. E trabalho hj pra mim juntar dinheiro, e ter uma renda pra quando eu me casar. Mas em nome de Jesus quando eu me casar vo ser dona de casa, cuidadora do meu lar, dos meus filhos, do meu marido. Depois disso tomei mais coragem de seguir o meu sonho. Se DEUS quiser largarei meu emprego, diploma, e ficarei em casa, se possivel trabalhando em casa.